Português na Síria: “Vim para a guerra para não aturar a minha mulher”

Um homem português de 52 anos, admitiu ter ido para a guerra só para não aturar a sua esposa. Segundo ele, sua mulher fazia-lhe a vida negra.

Orlando Lima, esteve ligado ao exército português durante muito tempo. Ele tinha uma vida tranquila antes de casar com a Juliana, sua atual esposa.



“Foram anos de tortura. Nada estava bem para ela.” disse Orlando.

Em Abril, partiu a Força Nacional Destacada, composta por 100 militares do Exército Português, entre eles ,Orlando Lima.

“Estar na guerra é sentir paz comparado com o que sentia com ao lado  da minha mulher. Alguém que a ature.” disse o homem.

Artigo satírico/humorístico apenas para entretenimento

Fonte: noticiasdem3rda.com