Um homem fingiu ser surdo-mudo por 62 anos para não ter de aturar a mulher



Barry Dawson, de 84 anos não disse uma palavra à sua mulher durante décadas. Ele enfrenta agora o divórcio depois da mulher descobrir que ele afinal não era surdo-mudo.

“Demorei dois anos para aprender a comunicar com as minhas mãos. mas depois desses dois anos, ele deu sinais de perda de visão. É provável que também tivesse fingido isso!”

O casal ainda criou 3 filhos, os quais também estavam convencidos de que o pai era surdo-mudo.

“Quando ele estava em casa, aquele idiota sempre fingia ser surdo e mudo. Eu nem acredito como ele foi capaz de me enganar tanto tempo”



“Eu só descobri que ele me enganava porque me disseram que o tinham visto a falar normalmente na rua. Eu achei que fosse engano e nem dei muita importância, mas acabei descobrindo que era verdade.”

O Sr Dawson, disse ao advogado Robert Sanchez que foi a única maneira de suportar a sua mulher.

“Isto arrastou-se por muito tempo porque ela na verdade tratava bem de mim, o problema é que ela era muito chata, sempre a reclamar de tudo, sempre foi assim. Por esse motvo é que o nosso casamento funcionou por 62 anos.”

Ambas as partes devem comparecer ao tribunal brevemente, pois Dorothy Dawson exige uma indemnização por seu “stress e carga emocional”.